Coleta de sêmen bovino no Brasil cresceu mais de 100% no primeiro semestre de 2021

Venda Sêmen | 18/08/2021

Lançamento de Index ASBIA foi feito on-line, com participação de quase 500 espectadores

Nesta semana, a Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA) lança o novo Index ASBIA 1º Semestre 2021, reunindo os dados atualizados do setor de inseminação artificial (IA) em bovinos. A publicação revela que a IA está presente em 73,4% dos municípios brasileiros, representando um avanço de 5,3% face ao primeiro semestre de 2020.

A live de lançamento, realizada nesta terça-feira (17), contou com quase 500 espectadores que acompanharam ao vivo as novidades sobre o crescimento do setor, em transmissões feitas por quatro canais de forma simultânea. Desse total, cerca de 50 espectadores internacionais assistiram à live por meio das plataformas do Brazilian Cattle.

Com base em 79.422 informações individuais, o Index ASBIA identificou a utilização da IA em rebanhos de corte em 3.525 municípios e em rebanhos leiteiros em 3.463 municípios.

De acordo com o presidente da ASBIA, Márcio Nery, um dos principais destaques da nova edição diz respeito ao aumento generalizado do mercado de IA no Brasil.

“O Index ASBIA reforça o entendimento do mercado sobre a importância do uso desta tecnologia no processo produtivo de fazendas de corte e leite. Os destaques desta edição ficam por conta do crescimento total do mercado em 36%, as exportações, que cresceram 99% e a grande capacidade das centrais de produção, que rapidamente reagiram ao crescimento, produzindo um total de 10,8 milhões de doses, representando um aumento impressionante de 103% sobre o mesmo primeiro semestre de 2020”, avalia.

Nos primeiros seis meses de 2021, foram coletadas 10.788.006 doses de sêmen – ou seja, mais que o dobro do valor registrado no primeiro semestre do ano passado, quando foram coletadas 5.310.269 doses.

A importação de sêmen bovino também aumentou – foram 6.006.171 doses importadas de janeiro a junho de 2021, contra 4.846.104 em 2020, representando um crescimento de 24%.

No total, 16.794.177 doses de sêmen entraram no mercado brasileiro no primeiro semestre do ano, um aumento de 65,4% face ao mesmo período de 2020.

“O mercado da inseminação artificial bovina está muito aquecido. Os números revelados pelo novo Index ASBIA demonstram que cada vez mais produtores brasileiros estão investindo na genética para aumentar a produtividade e eficiência de seus rebanhos, tanto na produção de carne, quanto de leite”, observa o gerente executivo da associação, Cristiano Botelho.

Vendas.

As comercializações de genética, seja para o cliente final, seja para o exterior, também registraram aumentos generalizados. No total, os primeiros seis meses de 2021 somaram 10.635.493 doses vendidas para produtores brasileiros, apontando um crescimento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado.

As exportações de sêmen praticamente duplicaram – foram 403.156 doses exportadas de janeiro a junho deste ano, um aumento de 99% face a 2020, quando foram registradas 202.524 doses exportadas.

Em relação à prestação de serviço, o aumento foi de 74%, com comercializações que ultrapassaram os seis dígitos, alcançando 1.032.727 doses de sêmen. No total, a saída de doses do mercado brasileiro no primeiro semestre foi de 12.071.376 doses, representando um aumento de 35,7% face ao mesmo período de 2020.

Confira o Index ASBIA 1º Semestre 2021 completo no site da ASBIA:
http://www.asbia.org.br/wp-content/uploads/2021/08/Index-Asbia-1º-Semestre-2021-M%C3%ADdia-2.pdf

Fonte: ASBIA